Museu de Arqueologia e Etnologia lança o projeto Conversas Etno(lógicas)

O Museu de Arqueologia e Etnologia (MAE) da UFBA realizará na próxima sexta-feira (15), às 16h, a palestra que dará início ao Projeto Conversas Etno(lógicas), no Museu de Arqueologia e Etnologia da Universidade Federal da Bahia. O primeiro convidado é o antropólogo Aristóteles Barcelos Neto, trazendo como tema O Atujuwa: objetos perigosos em coleções de museus, ou do museu como zona de contato cosmopolítico.

Aristóteles Barcelos Neto é professor e coordenador de pós-graduação na Sainsbury Research Unit for the Arts of Africa, Oceania and the Americas (UEA, Reino Unido), e foi responsável, juntamente com Maria Ignez Mello, pela aquisição da coleção xinguana oriunda da aldeia Wauja, exposta no MAE/UFBA, que fica localizado no Pelourinho.

Barcelos Neto falará sobre as máscaras ritualísticas desta etnia, pois com a possibilidade de venda das máscaras para colecionadores e museus, o que ocorreu em 1997, 2000 e 2005, atujuwa foi inserido em uma nova zona de contato cosmopolítico, no qual o controle da natureza patogênica das máscaras passa a ser de responsabilidade dos sujeitos que as adquirem. A palestra abordará os sentidos simbólicos e os potenciais curatoriais que emergem desses contatos, em especial em relação aos possíveis modos de visualização do perspectivismo e multinaturalismo ameríndio.